segunda-feira, 20 de junho de 2011

EDUARDO GOSSON



Eduardo Gosson:
“O livro precisa deste quarteto para existir (escritores, leitores, editores e livreiros)” .
Entrevista concedida à jornalista Carla Sousa.


Ele nasceu no dia 01 de junho de 1959 em Natal/RN, numa família de origem libanesa, inicialmente instalada em Maraguape/CE. Três anos depois, os seus avós(Antonio José Gosson e Chafia Hamaney) se mudaram para o Rio Grande do Norte uma vez que o tio-avô (Abdon Gosson) já havia adotado a Cidade do Sol como sua segunda pátria. Dos povos do deserto herdou a coragem para enfrentar desafios e uma praticidade. Contudo, as atividades empresariais não o seduziram, preferindo a “literatura como forma superior de realização espiritual”. Fundou jornais(Equipe), colaborou em revistas culturais O Saco (CE), foi editor da segunda fase do suplemento cultural “Contexto” de A Republica (1979), fez política partidária militando no Partido Comunista Brasileiro por uma década, foi dirigente sindical da Associação de Professores do RN, hoje SINTE, participando da 1ª Greve do Magistério Público (1979). Tem quatro livros publicados: O Ciclo do Tempo, poesia,1990; História do Poder Judiciário do RN (1998), Ministros Potiguares (2005) e Poemas das Impossibilidades(2007). Em parceria com Aluízio Mathias escreveu O Almanaque da Poesia Potiguar (inédito). Faz parte do grupo que em 2006 reorganizou a União Brasileira de Escritores do RN – UBE/RN, sendo eleito presidente para o biênio 2010/11. É diretor do Memorial da Justiça Des. Vicente de Lemos do Tribunal de Justiça.
FONTE: OUTRAS E OUTRAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha lista de blogs