segunda-feira, 20 de junho de 2011

FRANCISCO CAIO CÉSAR URBANO MUNIZ

Francisco Caio César Urbano Muniz, é natural de Iracema/CE, nascido aos 17 de novembro de 1972.
Filho do agricultor Pedro Almeida Muniz Neto e da professora primária Marinete Urbano Muniz, escreve desde os 09 anos de idade.
Morou em Porto Velho/RO e reside em Mossoró/RN desde 1992.
Foi editor de cultura do jornal O Mossoroense e é atualmente editor da Coleção Mossoroense, editora recordista de títulos publicados no Brasil.
É sócio-fundador e presidente pela segunda vez da POEMA – Poetas e Prosadores de Mossoró, sócio do Instituto Cultural do Oeste Potiguar, da Academia Apodiense de Letras e da Academia Iracemense de Letras.
São de sua autoria os livros “E Na Solidão Escrevi” (poesia, 1996); “Notívago” (poesia, 1998); “Sobre o Tempo e as Coisas” (poesia, 2003) dentre outros trabalhos em parceria com o escritor mossoroense Vingt-un Rosado, de quem foi assessor até a sua morte em 21 de dezembro de 2005.

Nelson Patriota

O escritor Nelson Patriota é jornalista de formação. Publicou, entre outros, A Estrela Conta (Natal: A.S. Livros, 2003), Antologia Poética de Tradutores Norte-rio-grandenses (Natal: Editora da UFRN, 2008) e Colóquio com um leitor Kafkiano (contos – Natal: Jovens Escribas, 2009). Tem inédito o romance Um Homem chamado Silêncio. Traduziu: Como Melhorar a Escravidão, de Henry Koster (Natal: Editora da UFRN, 2003), e A Literatura de Cordel no Nordeste do Brasil, de Julie Cavignac (Natal: Editora da UFRN, 2006).
Organizou os seguintes livros: Poemas Reunidos de Luís Patriota (Natal: edição do autor, 2001), Vozes do Nordeste (com o professor Pedro Vicente Costa Sobrinho ­ Natal: Editora da UFRN, 2001), Bosco Lopes: Corpo de Pedra – Dispersos & Breve Fortuna Crítica (Natal: Editora da UFRN, 2007), e Artigos e Crônicas de Edgar Barbosa (Editora da UFRN, Natal: 2010). É co-autor dos seguintes livros: 400 Nomes de Natal (Natal: Prefeitura de Natal, 2000), Dicionário Crítico Câmara Cascudo (Rio de Janeiro; Natal: Perspectiva; EDUFRN, 2003) e Clarões da Tela (Natal: Editora da UFRN, 2005). Como jornalista, dirigiu cadernos de cultura nos jornais A República, Tribuna do Norte, Diário de Natal, Revista RN Econômico, entre outros.
No Período de 1996 a 2001 dirigiu o jornal cultural O Galo, da Fundação José Augusto. Atualmente é responsável pelos programas especiais da Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, é colunista do site www.substantivoplural.com.br. É membro do Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Norte, e editor da sua Revista. Diretor de Divulgação da União Brasileira de Escritores do Rio Grande do Norte – UBERN
FONTE^- OUTRAS E OUTRAS

EDUARDO GOSSON



Eduardo Gosson:
“O livro precisa deste quarteto para existir (escritores, leitores, editores e livreiros)” .
Entrevista concedida à jornalista Carla Sousa.


Ele nasceu no dia 01 de junho de 1959 em Natal/RN, numa família de origem libanesa, inicialmente instalada em Maraguape/CE. Três anos depois, os seus avós(Antonio José Gosson e Chafia Hamaney) se mudaram para o Rio Grande do Norte uma vez que o tio-avô (Abdon Gosson) já havia adotado a Cidade do Sol como sua segunda pátria. Dos povos do deserto herdou a coragem para enfrentar desafios e uma praticidade. Contudo, as atividades empresariais não o seduziram, preferindo a “literatura como forma superior de realização espiritual”. Fundou jornais(Equipe), colaborou em revistas culturais O Saco (CE), foi editor da segunda fase do suplemento cultural “Contexto” de A Republica (1979), fez política partidária militando no Partido Comunista Brasileiro por uma década, foi dirigente sindical da Associação de Professores do RN, hoje SINTE, participando da 1ª Greve do Magistério Público (1979). Tem quatro livros publicados: O Ciclo do Tempo, poesia,1990; História do Poder Judiciário do RN (1998), Ministros Potiguares (2005) e Poemas das Impossibilidades(2007). Em parceria com Aluízio Mathias escreveu O Almanaque da Poesia Potiguar (inédito). Faz parte do grupo que em 2006 reorganizou a União Brasileira de Escritores do RN – UBE/RN, sendo eleito presidente para o biênio 2010/11. É diretor do Memorial da Justiça Des. Vicente de Lemos do Tribunal de Justiça.
FONTE: OUTRAS E OUTRAS

Minha lista de blogs